• Blog

Halitose, a doença que gera mau hálito

21/05/2019 às 11:54 0 comentários Hospital da Face

Apesar de não ser uma doença, a halitose ou mau hálito — como é popularmente conhecido — causa muitos transtornos, pois não há nada desagradável do que conversar com uma pessoa que sofre com o problema. O mais curioso de tudo é que, quem tem mau hálito nem sempre percebe aquele odor desagradável e as pessoas em volta ficam constrangidas em tocar no assunto.

A origem do problema se deve a diversos fatores, mas a boa notícia é que a halitose tem cura. Além disso, há formas de evitar que a boca fique um odor ruim. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura deste post!

Quais são as causas mais comuns da halitose?

A causa mais comum da halitose é a saburra lingual, que é caracterizada por uma massa pegajosa e esbranquiçada, que fica alojada no dorso da língua. A saburra é na realidade, um acúmulo de resíduos alimentares e bactérias, que causam aquele odor desagradável.

A saburra se instala na cavidade oral por falta de uma higienização correta da língua. Mas ela não é a única responsável pelo mau hálito. Doenças como diabetes, refluxo gastroesofágico, problemas periodontais, alterações hormonais, estresse, problemas respiratórios, entre outros.

Quais os tipos halitose existentes?

Um detalhe que poucas pessoas sabem é que há tipos diferentes de halitose. Veja quais são eles!

Halitose fisiológica: durante o sono, há uma redução na produção de saliva, o que ocasiona o apodrecimento das células epiteliais que permanecem retidas na boca. Por isso, é comum acordarmos com aquele bafo desagradável, que desaparece assim que escovamos os dentes.

Halitose provocada por medicamentos: alguns medicamentos alteram o paladar, deixando o hálito ruim. Além do mais, outros remédios ainda diminuem a produção de saliva, o que contribui com o aparecimento da halitose.

Halitose imaginária: de origem psicológica. Ocorre quando o paciente sofre alteração no olfato e acredita que sofre com mau hálito. No entanto, outras pessoas não detectam odor desagradável na pessoa.

Halitose temporária: nesse caso, o odor desagradável ocorre quando ingerimos certos alimentos como alho e cebola quando estamos em jejum prolongado.

Como prevenir o mau hálito?

A melhor forma de prevenir o hálito ruim é adotar uma boa higiene bucal, escovando os dentes sempre após as refeições e fazendo uso diário do fio dental. Além disso, é importante fazer a limpeza da língua com o uso de raspadores específicos.

Beber bastante água durante o dia também ajuda a manter a salivação, deixando o mau hálito longe. No mais, é importante visitar o dentista a cada 6 meses para que ele identifique e trate doenças bucais.

Como combater o mau hálito?

O tratamento para halitose depende da causa do problema. Quando a origem do hálito ruim é a saburra lingual, uma boa higiene já resolve. Se for relacionada à saliva, o dentista pode indicar remédios e gomas de mascar, pois elas contribuem com o aumento da produção de saliva, eliminando o odor.

Mas, se a origem da halitose está relacionada à problemas de saúde, deve ser feito um trabalho em conjunto entre médico e dentista para resolver a situação.

Gostou do post e quer saber mais sobre como evitar e tratar a halitose? Então entre em contato com o Hospital da Face e converse com um de nossos profissionais.

 

Comentários