Como diminuir o bigode chinês

10/06/2019 às 16:18 0 comentários Blog

O bigode chinês — conhecida pela comunidade médica como sulco nasogeniano — é um tipo de ruga que se forma nos cantos da boca. Ele se estende desde o nariz até abaixo da extremidade dos lábios.
A principal causa do problema é a perda de colágeno, que ocorre devido ao processo natural de envelhecimento. Mas outros fatores como fumar, exposição exagerada ao sol sem proteção, má alimentação e polução também contribuem com o aparecimento deste sulco na face.
Mas felizmente, o bigode chinês tem tratamento. Quer saber quais são? Então continue a leitura deste post!

Preenchimento facial

O preenchimento facial é uma técnica bastante eficaz para reduzir o sulco nasogeniano. O procedimento pode ser feito com ácido hialurônico ou Hidroxiapatita de cálcio. Para realizar o tratamento, o profissional utiliza uma cânula — agulha bem fina — e injeta o produto na área que será tratada.
Os efeitos do tratamento duram até 18 meses. Isso depende do produto utilizado, da idade do paciente, de sua genética e hábitos.

Lifting facial

O lifting é uma cirurgia plástica para rejuvenescimento da face, que elimina rugas, flacidez e o excesso de pele. O procedimento promove o levantamento do rosto, ameniza os sulcos existentes na face, inclusive o bigode chinês e melhora o contorno facial.
Por se tratar de uma cirurgia, o paciente precisa de repouso após o procedimento. O lifting é indicado para pessoas com mais de 40 anos e com quadro de flacidez que não responde a outros procedimentos.

Fios de sustentação

Esse procedimento é feito com fios absorvíveis e é indicado para tratar a flacidez da face e assim, atenuar o bigode chinês. O tratamento consiste no implante dos fios na camada gordurosa da pele. É um procedimento simples, feito apenas com anestesia local e não precisa de internação.
Os fios de sustentação podem durar até 18 meses, até que sejam totalmente absorvidos pelo organismo. Então, é necessário fazer novamente o procedimento.

Laser CO2 fracionado

O laser CO2 fracionado é outro excelente aliado contra o bigode chinês. O procedimento promove a renovação celular e a produção de colágeno pelo organismo, o que ajuda o paciente a conquistar uma pele viçosa, firme e saudável.
O procedimento é feito com o uso de anestésicos, pois é um tratamento um pouco invasivo. Depois da aplicação do laser, o paciente deve ficar de repouso entre 10 e 15 dias, pois a área tratada fica avermelhada e inchada.
Os efeitos do laser fracionado são definitivos, mas como o processo de envelhecimento é progressivo, os sulcos aparecem novamente depois de algum tempo.

Ultrassom microfocado

Esse procedimento é feito com a ajuda de um equipamento específico, que produz ondas mecânicas que atingem desde o músculo até a camada superficial da pele. O ultrassom microfocado promove a retração muscular e o estímulo à produção de colágeno, o que reduz a flacidez facial.
Os resultados são visíveis depois de 30 dias da realização do procedimento e duram cerca de 12 meses. Depois desse período, é recomendável que o paciente faça uma sessão anual para manter sua aparência jovem.
Esses são alguns dos tratamentos para o bigode chinês disponíveis no mercado. Vale lembrar que embora todos as opções sejam efetivas, de nada adianta fazer um procedimento e não cuidar da alimentação e do peso. Por isso, além de recorrer à estética para rejuvenescer, é essencial praticar atividades físicas e manter uma alimentação saudável.

Gostou do post e quer saber qual a melhor opção de tratamento para diminuir o bigode chinês e melhorar sua aparência? Então entre em contato com o Hospital da Face e marque uma conversa com um de nossos profissionais.

Comentários